Pombal - Bastonário da Ordem dos Médicos causa polémica

Ironia em torno do incentivo ao tabagismo não foi bem recebida


  

Pombal 97fm / Local - O Bastonário da Ordem dos Médicos, Dr. José Manuel Silva, esteve na sexta-feira em Pombal, como orador na  conferência subordinada ao tema “A Saúde em Portugal”, promovida pelos Clubes Rotários de Pombal e Ansião.

 

O médico abordou vários temas relacionados não só com a saúde, mas também com a actual situação económico-financeira Portuguesa, e deixou acesa a polémica quando ironizou ao dizer que os estado devia incentivar a fumar.

Segundo as contas do Bastonário, “os fumadores pagam na saúde os custos que desencadeiam directa e indirectamente”, fazendo referência que o valor relativo aos impostos pagos pelos fumadores, é superior aos gastos que estes acarretam para o Sistema Nacional de Saúde.

E acrescentou:  Nós devíamos preconizar que as pessoas fumassem mais. Porquê? Porque pagam um imposto elevadíssimo, e portanto, ajudam as Finanças do País.  E porque, morrendo oito anos mais cedo, em média, recebem menos oito anos de reformas. E nós não vamos ter dinheiro para pagar reformas

 

Esta ironia do Bastonário não agradou ao Presidente da Confederação Portuguesa de Prevenção do tabagismo, Luís Rebelo, que confessou estar surpreendido e chocado com as observações.

Luís Rebelo explicou que os custos que um fumador tem para o Sistema Nacional de Saúde são superiores aos lucros dos impostos e todo o retorno que o país obtém com o consumo, distribuição e retalho dos produtos do Tabaco. E realçou que é muito importante ter em conta que as doenças das pessoas que fumam acabam por ter um forte impacto na sua saúde e na diminuição da esperança média de vida.

 

O Bastonário aproveitou esta conferência para voltar a defender a aplicação de um imposto sobre a comida “fast-food”, referindo que “também é um imposto inteligente, porque direcciona as pessoas num estilo de vida saudável, e só paga quem quer”.

 

Na sua opinião, muitos dos problemas de saúde advêm da falta de bom senso que imperou durante muitos anos “em que se tomaram decisões políticas, por critérios políticos, por objectivos políticos, sem fundamentação técnica, e por vezes até contrariando aquilo que os estudos técnicos demonstravam.

 

O Dr. José Manuel Silva, admitiu ainda, para o futuro, um cenário em que Portugal terá Médicos a mais, uma vez que os actuais estudantes de medicina já são suficientes para suprimir as carências.

97FM - Pombal Vértice Luminoso