Leiria – Implantes em 44 crianças e quatro adultos

Diabéticos com maior autonomia e qualidade de vida a partir deste mês


Pombal 97 fm / Saúde – Até ao final deste ano, o Centro Hospitalar de Leiria (CHL) iniciará um tratamento a 48 utentes com diabetes - 44 em idade pediátrica, dos dois aos 18 anos, e os restantes quatro são adultos.
O CHL é ‘Centro de Tratamento de Diabetes com Dispositivos de Perfusão Subcutânea Contínua de Insulina’, dispositivos esses de “perfusão subcutânea contínua de insulina destinados a pessoas com ‘Diabetes Mellitus’ tipo 1, e que melhoram, significativamente, a qualidade de vida destes utentes”, com os primeiros a serem colocados já este mês.
“Esperávamos há muito, e com grande expectativa, poder disponibilizar este tipo de tratamento aos nossos utentes”, refere Ester Gama, pediatra do CHL, explicando que o tratamento em causa “facilita muito o dia-a-dia” e contando que, no caso das crianças, “além de permitir administrar doses de insulina mais baixas, relativamente ao tratamento com canetas de insulina, adequando-as ao seu peso, permite mais liberdade porque evita as múltiplas injecções diárias de insulina, que estas têm de realizar, o que, em termos emocionais e psicológicos, faz toda a diferença”.
O referido ‘Centro de Tratamento de Diabetes’ passa, assim, a ser um dos 21 centros com “perfusão subcutânea contínua de insulina” (PSCI) reconhecidos pela Direcção Geral de Saúde (DGS), e a colocar novos dispositivos “aos utentes que reúnam os critérios clínicos necessários, a dar-lhes os ensinamentos necessários e a acompanhá-los”.
Para além da formação aos profissionais, o CHL diz que também será feita formação ao utente, assim como a familiares ou tutores, no caso das crianças, “para que possam aprender a manipular este novo dispositivo”.
Os dispositivos ‘PSCI’ são totalmente comparticipados e “apresentam diversas mais-valias quando comparados com as canetas de administração de insulina, nomeadamente porque evitam as múltiplas picadas diárias que estes diabéticos têm de fazer [substitui pelo menos quatro injecções de insulina por dia], porque permite a correcção mais rápida da hipoglicemia e o ajuste mais adequado da insulina ao exercício e aos dias de doença”.
Segundo o CHL, trata-se de “um aparelho electromecânico portátil, que administra insulina de acção rápida de forma pré-determinada, através de um cateter inserido no tecido subcutâneo”, destacando-se que o tratamento é “totalmente personalizável uma vez que permite adaptar a disponibilização de insulina às necessidades da criança/adulto, seja com a administração contínua durante 24 horas, a ritmos variáveis de hora a hora para suprir as necessidades basais, seja através da administração de doses extra de insulina para fazer face aos hidratos de carbono das refeições e correcção de valores elevados de glicemia”.
Aquele ‘Centro de Tratamento de Diabetes’ envolve o serviço de Endocrinologia, em articulação com os serviços de Medicina e Obstetrícia, para os adultos, e o de Pediatria, para os utentes até aos 18 anos.

97FM - Pombal Vértice Luminoso