Leiria – Comissão Distrital da JSD reage

“Não se desmarca quem nunca esteve verdadeiramente connosco”


Pombal 97 fm / Politica – Em resposta ao comunicado divulgado por cinco Concelhias da JSD, no qual explicavam que entraram em ruptura com a Comissão Política Distrital de Leiria, esta, em extenso comunicado, reage às acusações de que foi alvo.
Hoje, a Comissão Distrital, presidida por Pedro Brilhante, vem “repudiar todas as acusações que lhe foram dirigidas” pelas Concelhias da JSD de Ansião, das Caldas da Rainha, de Figueiró dos Vinhos, de Peniche e de Pombal, a que a 97 fm se referiu ontem.
O documento da Distrital da JSD refere que, relativamente às Concelhias de Ansião e de Peniche, “pese embora os seus presidentes se tenham, formalmente, demitido das suas funções, na prática, já o tinham feito desde o dia em que tomaram posse (inclusive nas suas próprias concelhias, onde não há registos de actividades desenvolvidas), porque reiteradamente faltaram às convocatórias para as diversas actividades promovidas por esta Comissão Política Distrital”.
Sobre a Concelhia das Caldas da Rainha “não foi eleita para a Comissão Política Distrital da JSD, pelo que não pode tornar pública uma posição que verdadeiramente não tem”, adianta a direcção presidida por Pedro Brilhante, recordando que a Comissão Distrital da JSD “convidou a JSD das Caldas da Rainha a integrar a estrutura, previamente, ao acto eleitoral” e que é “do conhecimento público que o convite não foi aceite porque aquela concelhia entendeu que os cargos eram mais importantes que a intervenção política em prol do distrito”.
Quanto à Concelhia de Figueiró dos Vinhos “está inactiva há vários anos, pelo que a notícia só pode resultar de um equívoco”, diz a Distrital de Leiria que, acerca da Concelhia de Pombal, afirma que “está demissionária, devendo entrar em processo eleitoral nas próximas semanas. Se a ex-presidente se demitiu das suas funções na Distrital é um direito que lhe assiste, mas não pode veicular que a Concelhia de Pombal rompeu com a Distrital, quando é a maior estrutura política de militantes que apoia esta Comissão Política Distrital”.
“Os autores procuram dar dimensão concelhia a posições isoladas de meia dúzia de pessoas que não representam a vontade dos seus militantes”, lê-se no documento, adiantando que “os espaços de discussão política têm sido os habituais, desde as reuniões de comissão política, conselho distrital, actividades diversas realizadas ao longo de todo o distrito com a colaboração das concelhias da JSD”.
E, mais adiante, a Distrital de Leiria da JSD sublinha que “o problema é que, para alguns militantes que, num pequeno cartel interno com apoio de algumas figuras distritais do partido, procuram, através destes números, descredibilizar uma estrutura política que é conhecida em todo o País pela forma abnegada como está e faz política, desprendida de seguidismos e vassalagens”.
“Ao contrário do que os autores procuraram veicular, esta Comissão Política Distrital tem sido arrojada na forma como faz política”, prossegue o comunicado, garantindo que esta estrutura leiriense da JSD “não se desmembrou nem se desmembra na sua forma, no seu conteúdo, nem no apoio que merece dos militantes e das concelhias do distrito. Contudo, não pode tolerar manobras de alguns com o propósito de minar o caminho de todos”.
“Podem apelidar esta Comissão Política Distrital do que quiserem. Estamos habituados. Sabemos que a verticalidade incomoda quem gravita na estrutura apenas e só à espera de um lugarzinho ou de uma posição mais favorável para se encostar”, adianta o documento, que conclui ser, por isso, “que as pessoas têm a opinião negativa da política e dos políticos”.

97FM - Pombal Vértice Luminoso