Pombal – Com “contaminantes não identificados”

Grupo Protecção Sicó denuncia problema ambiental no rio Anços (Redinha)


Pombal 97 fm / Ambiente – O Grupo Protecção Sicó (GPS), uma organização não governamental para o ambiente (ONGA), sedeado em Pombal, acaba de denunciar uma situação ambiental na nascente do rio Anços, na freguesia da Redinha.
Através das redes sociais, o GPS faz saber que a referida nascente “encontra-se poluída com contaminantes não identificados” e acrescenta que a “curiosidade é a água superficial, aparentemente, se apresentar quase translúcida e ainda com elevada transparência, mas basta um olhar mais atento para se aperceber a olho nu pela existência de uma camada superficial de poluição, que aparenta tratar-se de matéria gordurosa”.
No entanto, prossegue o texto do GPS, “logo após a queda de água do açude, torna-se perfeitamente possível visualizar a existência de bastante espuma à superfície da água, o que releva a má qualidade da água superficial, a qual já emerge enquanto água subterrânea com poluição”.
Por isso, o GPS pretende saber “quais serão as actuações concretas das várias entidades públicas a respeito desta problemática ambiental, visando a cessação do(s) foco(s) de poluição”.
Segundo relata a ONGA pombalense, a nascente da Fonte de Caruncho “encontra-se poluída com contaminantes não identificados”, certamente em consequência “de uma descarga, ao considerar-se a quantidade de poluição ainda existente no lago-represa” existente no local, tal como acontece com a nascente da Estrada de Anços.
A descoberta foi feita há cerca de 15 dias, depois do alerta feito por um associado do GPS, sabendo-se que a situação acontece, pelo terceiro ano consecutivo, e (quase) sempre nesta época do ano.
Aliás, e dada a coincidência, no último ano foi apresentada uma queixa junto da GNR, cujos resultados o GPS diz serem ainda desconhecidos.


(Texto escrito com a antiga grafia)

 

97FM - Pombal Vértice Luminoso