Pombal – No decorrer da Assembleia de Freguesia

Deputados do PS com solução para financiar o alargamento dos transportes públicos


Pombal 97 fm / Politica – A Assembleia de Freguesia de Pombal, recentemente realizada, ficou marcada por algumas intervenções dos deputados do Partido Socialista.
Aníbal Cardona, líder da bancada do PS, abriu as hostes ao manifestar-se preocupado “com o elevado nível de abstenção verificada no último acto eleitoral, cerca de 56%, muito acima da média nacional (45%)” questionando, depois, o presidente da Junta de Freguesia, Pedro Pimpão, relativamente ao facto deste continuar a exercer a sua função de deputado, pelo PSD, à Assembleia da República. Como as explicações dadas por Pedro Pimpão não deixaram satisfeitos os socialistas, estes reclamaram o dever do autarca social-democrata “explicar, publicamente, por que entidades ou instituições públicas está a ser pago, e qual o uso que faz do seu tempo enquanto autarca e/ou deputado”.
Já durante a discussão das Grandes Opções do Plano, Aníbal Cardona manifestou as suas dúvidas quanto ao “enquadramento da segurança das instalações escolares na Freguesia de Pombal, nomeadamente, em relação à existência de avaliações de riscos e enquadramento do regulamento de segurança contra incêndios em edifícios”.
Neste pormenor, outro aspeto foi referido, inerente ao facto de ter sido identificado, “no levantamento efectuado pelo Estado, dos edifícios públicos com materiais contendo amianto”, no qual consta a Escola Básica Gualdim Pais, situada no lugar da Charneca, com os socialistas a questionarem o presidente da Junta quanto “à natureza e estado dos materiais e se são efectuadas análises à qualidade do ar para despistar a presença de fibras de amianto respiráveis”, com Pedro Pimpão a reconhecer que “a segurança das instalações escolares apresenta algumas debilidades e que será uma questão a merecer algum enfoque futuramente”.
Quanto à disponibilidade da Junta de Freguesia para criar o “Conselho da Comunidade”, órgão consultivo com representantes dos lugares da freguesia, Aníbal Cardona não deixou de levantar algumas dúvidas “em relação à discricionariedade subjacente à nomeação dos conselheiros” uma vez que, na sua opinião, “a regimentação de um órgão desta natureza é complexa, correndo-se o risco de não o dotar do pluralismo indispensável”. Sugeriu, como alternativa, “a criação de uma plataforma de diálogo, de carácter consultivo, com as diferentes forças políticas, mesmo as não representadas na Assembleia de Freguesia”. Para o líder dos socialistas, “o estabelecimento desta plataforma constituiria um passo inovador e democratizador da acção da Junta de Freguesia”.
Mais tarde, Aníbal Cardona referiu-se ao facto do transporte público representar “um factor de integração e qualidade de vida”, considerando premente o alargamento da rede local de transportes públicos, “Pombus”. Nesse sentido, propôs ao executivo que interceda junto da Câmara Municipal, para que seja criado um Centro de Custos da Mobilidade, fazendo “migrar as receitas do estacionamento para esse centro de custos, permitindo um investimento anual aproximado dos 200 mil euros, no alargamento da rede”.
Também os atravessamentos do Itinerário Complementar nº 2 (IC 2) mereceram a atenção do PS, cujos deputados entendem ser necessário encontrar, com urgência, uma solução, nomeadamente, entre a Rua de Leiria e a Rua do Seixo. Neste caso, Aníbal Cardona sublinhou que “não deveremos estar à espera que sejam as Infraestruturas de Portugal a apresentar uma solução, uma vez que a questão extrapola a questão da segurança do atravessamento” e perspectivando a necessidade da solução produzir “um efeito de continuidade territorial, integradora de toda a zona poente da cidade, abrindo a porta à qualificação desse território fortemente desqualificado”.
A falta de iluminação na freguesia e a degradação de algumas ruas, foram focadas pela deputada Carla Mariza Pereira, durante as intervenções na generalidade, sublinhando que, numa dessas ruas, “existem candeeiros apagados, danificados ou que não têm dispositivo accionado para os acender”.
A autarca entende que a Junta de Freguesia “tem de ser incansável e diligente, e deve pressionar o executivo camarário para que assuma as suas responsabilidades, face à urgência da intervenção”, enquanto o seu colega de bancada, Jorge Ferreira, teceu duras críticas à qualidade do documento das Grandes Opções do Plano.
Finalmente, no que concerne ao Orçamento para 2018, Aníbal Cardona destacou a falta de criatividade do documento, nomeadamente no que diz respeito à geração de receita, a sua excessiva exposição às transferências do município e o facto de mais de 50% do orçamento ser canalizado para o pagamento de recursos humanos.

(Texto escrito com a antiga grafia)

 

97FM - Pombal Vértice Luminoso