Pombal – Evento decorreu ontem no Café Concerto

Sessão visou sinalizar o Dia Internacional para a Eliminação da Violência Contra as Mulheres


Pombal 97 fm / Sociedade – O Café Concerto de Pombal recebeu, na noite de terça-feira, um evento cujo objectivo passava por sinalizar o Dia Internacional pela Eliminação da Violência Contra as Mulheres, que se assinalou no passado dia 25.
A Associação de Pais e Educadores Para a Infância de Pombal - APEPI/Projecto “BASTA” e a Câmara Municipal local foram os responsáveis pela iniciativa, que teve início às 21h00 e se estendeu noite dentro.
Teresa Pereira da Silva, presidente da Direcção da APEPI, e a vereadora Ana Cabral, responsável pelo pelouro da Acção Social, deram as boas-vindas aos presentes debruçando-se, depois, sobre a importância de se sinalizar este dia.
“Se este problema não fosse tão grave não seria necessário um dia específico para o abordar”, afirmou a presidente da APEPI, considerando que “todos os dias devem ser dias de combate à violência, seja qual for a sua natureza. Mas, assinalar este dia continua, infelizmente, a ser importante e necessário, porque a violência contra as mulheres é uma realidade grave e muito presente em todo o mundo e no nosso País”.
“As mulheres continuam a ser discriminada ao nível dos seus direitos elementares e a ser vítimas de violência”, prosseguiu, recordando que, segundo a UMAR - União de Mulheres Alternativa e Resposta, no nosso País, 22 mulheres foram assassinadas, em 2016, em contexto de violência doméstica.
Rematando a sua intervenção, Teresa Silva salientou que “face à existência de todas as problemáticas que afectam mulheres, homens e crianças, não é justo apelar, nem é isso que queremos, para a supremacia da mulher face ao homem. Mas apelar para um sistema de equidade que nos permita viver numa sociedade democrática e justa para todos os cidadãos, sejam eles homens ou mulheres”.
De forma surpreendente, Ana Cabral “emprestou a voz” ao poema “Prisão”, de Cecília Meireles, após o que se seguiu a cerimónia de apresentação da “Casa de Abrigo Teresa Morais”, promovida pela sua directora-técnica, Sandrina Mota.
Depois de apresentar um breve historial desta “resposta social”, desde que foi criada até ao dia de hoje, Sandrina Mota salientou que “não só se tratou da primeira Casa de Abrigo a ser criada no distrito de Leiria, como continua a ser, neste distrito, a única Casa de Abrigo distinta das demais, uma vez que as outras respostas existentes são destinadas, apenas, a situações de emergência”.
Esta responsável explicou, entretanto, o funcionamento da Casa de Abrigo, a dinâmica do trabalho que é realizada para o apoio e processo de (re)integração social das vítimas (e seus filhos, quando existem) que ali são acolhidas, concluindo com a leitura de uma mensagem oriunda de uma das muitas mulheres que já passaram pelo referido espaço.
Após um momento musical, a equipa do projecto “BASTA” encerrou a sessão com o lançamento de um calendário para 2018, “alusivo a diversas temáticas no âmbito da Cidadania, Igualdade de género e em Defesa dos Direitos Humanos”, que foi oferecido aos presentes.


(Texto escrito com a antiga grafia)

 

 

97FM - Pombal Vértice Luminoso