Pombal – O site “Portal Pimba” está de volta

Arquivo da música pimba na internet foi lançado no domingo


Pombal 97 fm / Música – A paixão pela música pimba nasceu-lhe quando estudava na Escola Secundária de Pombal e descobriu uma cassete de Leonel Nunes.
O gosto pelo pimba do designer e fotógrafo Bruno Raposo, agora a residir em Ílhavo, foi-se cimentando. De tal modo que, no último domingo, lançou um arquivo dedicado a este tipo de música na internet.
O site “Portal Pimba”, que divulga canções e faz entrevistas e vídeos em torno do pimba, esteve inactivo durante alguns anos, regressando agora com o objectivo de ser "o arquivo definitivo" daquele género musical, “procurando documentar um estilo prolífico que ainda sofre de algum preconceito”, refere.
O portal tem um lado quase etnográfico, querendo divulgar canções, mas também fazer entrevistas e vídeos em torno do pimba, contou o mentor do projecto, classificando-o de uma espécie de “Música Pimba a Gostar Dela Própria”, numa alusão ao “Música Portuguesa a Gostar Dela Própria”, de Tiago Pereira.
O “Portal Pimba” pretende crescer ao longo do tempo com os contributos da comunidade, para que se possa tornar "o espaço definitivo e o arquivo definitivo destes artistas", explicou o responsável, que colaborou com Nuno Markl para o "Laboratólarilolela", na Antena 3, onde deu a conhecer Ninfa Artemis ou Júlio Miguel e Lêninha.
Recordando que, há alguns anos, com um grupo de amigos, criou um “site muito arcaico, em que se demorava uns 50 minutos para fazer o 'download' do mp3”, Bruno Raposo não esconde algum orgulho por, recorda, os membros do referido grupo terem sido “os primeiros a dar voz ao Zé Cabra". Já em 2005, lançou o “Portal Pimba”, que se manteve activo até há cerca de seis anos e que, agora, está de regresso.
Sobre este tipo de música, Bruno Raposo não tem dúvidas: “Se me diverte, eu gosto. Oiço muitas outras coisas, mas isto é uma parte. Vou a festivais de verão, mas também vou a bailaricos. Não é algo incompatível e é isso que quero mostrar às pessoas: o bailarico é uma coisa muito portuguesa e não tem que ser só fixe no Santo António, em Lisboa”.
O “Portal Pimba” também procura lutar “um pouco contra o preconceito” que persiste em relação ao género, considerando que o projecto não “ridiculariza os artistas” pois, frisa Bruno Raposo, “a graça tem que estar na música e no que eles fazem”. (com Agência Lusa)


(Texto escrito com a antiga grafia)

 

97FM - Pombal Vértice Luminoso